Notícias de dispositivos móveis, gadgets, aplicativos Android

Principais desafios de segurança da API FinTech

Um recente relatório revela que o número de ataques a APIs de serviços financeiros e aplicações web em todo o mundo aumentou 257%.

Há mais APIs em uso do que nunca, e a média das empresas FinTech aproveita centenas, senão milhares de conexões em suas operações diárias.

As APIs tornaram-se um componente crítico da fintech, mas também abrem novas vulnerabilidades. 48% do serviço financeiro a empresa afirma que a segurança da API continua sendo a principal preocupação de sua utilização de API.

Então, quais são as principais FinTech Segurança da API desafios?

Impactos dos ataques de API em Fintech

Os ataques de API a empresas fintech podem afetar gravemente o setor financeiro e os clientes que dependem desses serviços. Esses ataques estão se tornando cada vez mais frequentes à medida que as empresas fintech crescem em popularidade e uso.

Os ataques à API podem ter consequências graves, incluindo perdas financeiras e danos à reputação de uma empresa. Esses ataques podem roubar informações confidenciais, como credenciais de login ou dados financeiros. Esses dados podem ser usados ​​para roubo de identidade, fraude financeira e outras atividades criminosas, causando perdas financeiras significativas aos clientes afetados.

Eles também podem ser usados ​​para interromper serviços ou realizar transações fraudulentas. Além disso, as interrupções de serviço podem levar à perda de negócios, danos à reputação e perda de confiança do cliente.

Os ataques de API também podem ter um efeito cascata em todo o setor financeiro. Se uma grande empresa fintech for comprometida, isso poderá causar desconfiança e incerteza entre outras instituições financeiras. Isso pode levar a um maior escrutínio e regulamentações para todo o setor.

As empresas Fintech devem tomar medidas proativas para proteger as suas APIs e os dados dos seus clientes. Isto inclui a implementação de mecanismos robustos de autenticação e autorização, criptografia de dados confidenciais e testes e atualizações regulares de medidas de segurança.

Além disso, ter um plano de resposta a incidentes para resolver e mitigar possíveis violações rapidamente é crucial para preservar a confiança do cliente e minimizar os danos à reputação da empresa.

Os 10 principais riscos de segurança de API da OWASP

Top 10 da API OWASP não é necessariamente específico da FinTech. Mas com a explosão do uso de APIs em todos os setores, vale a pena dedicar algum tempo para entender os riscos identificados. Afinal, muitas empresas modernas não existiriam sem APIs.

  • Autorização quebrada em nível de objeto
  • Autenticação de usuário quebrada
  • Exposição excessiva de dados
  • Falta de recursos para limitação de taxas
  • Autorização de nível de função quebrada
  • Atribuição em massa
  • Configuração incorreta de segurança
  • Injeção
  • Gestão inadequada de ativos
  • Registro e monitoramento insuficientes
Nós recomendamos:  A primeira atualização de segurança chega ao Nexus 6 na Espanha

Quais são os desafios da proteção de APIs?

Aumento explosivo na utilização da API

Houve um aumento significativo no uso de APIs em fintech nos últimos anos. As APIs permitem que as empresas fintech se integrem facilmente a outros sistemas e serviços, como plataformas bancárias, processadores de pagamentos e provedores de dados. Isto permite que as empresas fintech criem novos produtos e serviços de forma rápida e fácil e ofereçam aos seus clientes uma gama mais abrangente de recursos.

Como muitas APIs são integradas a sistemas de terceiros, pode ser um desafio monitorar possíveis vulnerabilidades.

Conexões criam novas vulnerabilidades e riscos

A maioria dos aplicativos é composta de vários serviços conectados por meio de APIs. Esta interconectividade pode criar inadvertidamente novos riscos e vulnerabilidades.

À medida que os serviços interconectados aumentam, a complexidade da segurança das conexões API também aumenta. Cada conexão representa uma vulnerabilidade potencial que atores mal-intencionados poderiam explorar. Além disso, à medida que mais serviços são conectados, a superfície de ataque para possíveis vulnerabilidades também aumenta.

Exposição de dados

As empresas FinTech lidam com informações financeiras confidenciais, o que as torna alvos principais de ataques cibernéticos.

O rastreamento e o monitoramento de possíveis ameaças à segurança podem tornar isso mais difícil à medida que mais dados são expostos por meio de APIs. Pode ser difícil rastrear com exatidão,

  • O que precisa ser protegido e como?
  • Onde as APIs estão expondo dados?
  • A exposição é necessária?

Quanto maior a quantidade de dados e mais diversas as fontes, mais difícil será identificar e responder a incidentes de segurança.

Além disso, o aumento do uso de serviços em nuvem e de terceiros pode complicar o rastreamento, pois pode ser um desafio determinar onde os dados estão sendo armazenados e como estão sendo usados.

Nós recomendamos:  Patch de segurança de novembro agora disponível para dispositivos Pixel / Nexus, o Pixel recebe correções de Bluetooth e aprimoramentos de Daydream

A exposição de dados também pode ser um alvo móvel com base nas atualizações da API. Para máxima segurança, você deve estar sempre atento às alterações.

Desenvolvimento rápido

Uma API em FinTech é perfeita para inovação e desenvolvimento rápidos. Novas atualizações, recursos e funcionalidades podem ser lançados de forma rápida e fácil.

As APIs estão em constante mudança. E por causa disso, os desenvolvedores de aplicativos precisam lançar várias atualizações anualmente.

Isto cria um desafio para a equipe de segurança porque ela precisa ser capaz de acompanhar as mudanças e saber quais estruturas de segurança precisam incluir.

Os desenvolvedores não conseguem capturar tudo

É difícil, se não impossível, detectar todas as vulnerabilidades possíveis antes da implantação. Apesar dos cuidados tomados durante o processo de desenvolvimento, não é realista pensar que os desenvolvedores estariam cientes de tudo que poderia dar errado.

Os desenvolvedores também precisam agir rapidamente. Como sempre há novos recursos a serem adicionados e inovações a serem feitas, a segurança pode ser uma reflexão tardia, para melhor ou para pior.

A segurança tradicional não é suficiente

A maioria das empresas FinTech já possui pilhas sofisticadas de segurança de tempo de execução. Eles apresentam várias camadas de ferramentas de segurança. Mas essas soluções simplesmente não são suficientes quando se trata de vulnerabilidades de API.

As abordagens tradicionais à segurança da API FinTech, como a autenticação básica, não fornecem proteção adequada. Porque dependem de credenciais estáticas e facilmente comprometidas e não consideram a natureza dinâmica do uso da API.

As abordagens tradicionais geralmente dependem de regras e assinaturas estáticas, que podem ser facilmente contornadas por invasores que sabem como evitá-las.

Além disso, essas abordagens não fornecem visibilidade da atividade da API, dificultando a detecção e a resposta às ameaças.

Para a segurança da API, é necessário utilizar técnicas de segurança mais modernas projetadas especificamente para esse fim.

Falta de habilidades

Aplicativodome diz que a falta de habilidades foi um dos dois principais desafios na estratégia de API de uma organização. Muitas organizações não são especializadas em segurança de aplicativos. E há muitos fatores a serem considerados: estrutura de desenvolvimento, sistema operacional, recursos de segurança e muito mais.

Nós recomendamos:  Como limpar uma máquina de lavar louça: compartilhamos nossas principais dicas e analisamos os melhores produtos de limpeza, sais e abrilhantadores

A segurança da API deve ser uma prioridade para fintech. Eles podem ser turbulentos se você não souber navegar nas águas à frente. A sua melhor aposta é encontrar um parceiro que o ajude a configurar as infraestruturas de segurança necessárias. A tranquilidade com isso valerá a pena o investimento.

Proteção de API com AppTrana

Proteção da API AppTrana é uma solução de segurança abrangente que fornece proteção avançada para suas APIs.

Um de seus principais recursos é a descoberta de API, que permite identificar automaticamente todas as APIs da sua organização e rastrear seu uso. Isso ajuda você a entender como suas APIs estão sendo usadas e a identificar possíveis riscos de segurança.

Outra característica importante do AppTrana é seu modelo de segurança positivo, que permite que apenas tráfego conhecido e confiável acesse suas APIs.

AppTrana também inclui limitação de taxa, técnica usada para controlar o número de solicitações que podem ser feitas a uma API dentro de um determinado período. Isso ajuda a evitar que agentes mal-intencionados sobrecarreguem suas APIs com muitas solicitações, o que pode fazer com que elas parem de responder ou travem.

Além desses recursos, o AppTrana fornece monitoramento e relatórios em tempo real, para que você possa identificar e responder rapidamente a quaisquer incidentes de segurança. Isso inclui registros detalhados de todas as atividades da API e alertas para atividades suspeitas, como limitação excessiva de taxa ou impressão digital de bot.