Notícias de dispositivos móveis, gadgets, aplicativos Android

Veja como os dispositivos Google saberão quando você está prestando atenção

Com o Google, nada parece estar longe em termos de novas tecnologias. Desta vez, é mais voltado para as interações entre um usuário e um dispositivo. Digamos que sua TV pausou a reprodução de mídia enquanto você se afastava dela para pegar o pacote de entrega. Ou digamos que seu computador mostrou uma notificação somente depois de detectar sua presença e atenção no dispositivo? Quão legal seria isso?

Bem, o Google está trabalhando exatamente nisso, e já faz um tempo. Em um episódio recente da série chamada “In the Lab with Google ATAP”, a gigante da tecnologia nos deu uma olhada no funcionamento dessa tecnologia.

ATAP significa ‘Tecnologia e Projetos Avançados’. A ideia do projeto é tornar as máquinas ao redor mais intuitivas em relação aos nossos movimentos. Hoje, os dispositivos dependem mais dos comandos vocais do usuário; o novo objetivo é ser mais intuitivo nos movimentos, sabendo melhor se a pessoa está olhando diretamente para o aparelho ou apenas de passagem. Vamos dar uma olhada mais de perto em como a tecnologia funciona.

Google ATAP

A partir de agora, o Google ATAP parece analisar os movimentos humanos para descobrir se um usuário deseja interagir com um dispositivo. Se servir de consolo, a empresa não está usando câmeras para detectar movimento. Em vez disso, o ATAP do Google usa radar. O Google usou o “Soli Radar Sensor” desenvolvido anteriormente, lançado em 2015. O Soli Radar Sensor usa ondas eletromagnéticas para captar movimentos e gestos precisos.

De acordo com o Google ATAP, o Soli Radar Sensor coleta as informações e as repassa para determinar se uma pessoa está olhando para o dispositivo ou apenas passando. Agora, a tecnologia funciona amostrando essas informações em 4 jeitos diferentes; estes são – Olhar, Passar, Aproximar-se ou Virar.

Nós recomendamos:  MarTech não está convergindo, está explodindo

Falando em comandos, ‘Approach’ permite que o aparelho saiba quando uma pessoa está se aproximando de seu sensor. Ao mesmo tempo, “Glance” pode parecer alinhado com “Approach”; no entanto, ambos são diferentes na prática. O Glance determina se um usuário está tentando se conectar ao dispositivo ou simplesmente olhando para ele.

Digamos que você esteja ao telefone e olhando para o dispositivo, o dispositivo determinará e oferecerá um conjunto de informações de acordo. Já no Turn and Pass, o dispositivo compreenderá quando um usuário está se virando e passando pelo dispositivo para ajudá-lo a mostrar as informações apropriadas.

Espere, e quanto à privacidade?

Quanto ao fator privacidade, implementar um radar em vez de uma câmera parece ser uma abordagem melhor para melhorar a privacidade do usuário. Enquanto isso, com ou sem câmera, o dispositivo habilitado com ATAP será capaz de ler muito melhor os movimentos do usuário, resultando em uma coleta de dados. Ao mesmo tempo, todos nós testemunhamos que o Google é uma máquina de fazer dinheiro líder mundial na venda de dados.

Em última análise, os usuários preocupados com sua privacidade teriam que optar por não usar dispositivos habilitados para ATAP ou fazer uma troca. Por último, esta não é a primeira vez que esta tecnologia aparece. No passado, o Google Pixel 4 havia usado a mesma tecnologia chamada ‘Motion Sense’, que adiava os alarmes quando os usuários acenavam para seus telefones, mesmo ao acordar quando um usuário movia as mãos em direção a ele. Resumindo, o ATAP do Google parece ser o culminar das informações coletadas ao longo dos anos para ajudar a tornar a tecnologia possível e ainda melhor.